domingo, 10 de janeiro de 2010

 

abismo (2) Não quero ninguém que morra por mim, ninguém que morra por amor ou por outra razão qualquer por mim provocada. Não quero alguém que se sinta tão subjugado a mim, que seja incapaz de conceber outra forma de estar, não quero!

Quero alguém que esteja comigo, que viva por mim, que queira fazer coisas comigo. Quero alguém que me entrelace nos seus braços, que me proteja apenas com a sua presença, alguém que se arrepie com o toque da minha pele, mas que mantenha todas as suas forças, toda a sua essência. Não quero ninguém que ao meu toque deixe de ser.

Não quero alguém que me diga apenas o que quero ouvir, não quero alguém que me faça irritar pela falta da verdade. Não quero alguém que aparente, quero alguém que seja. Não quero alguém que se esconda, mas alguém que se assuma, que simplesmente exista, sem artifícios, sem jogos, sem camadas. Quero a a idiossincrasia completa.

Não quero alguém que me ame com a mesma intensidade que eu, apenas quero que goste de mim, seja de que forma for. Não quero que todos gostem de mim, nem mesmo as pessoas de quem eu gosto. Não quero que elas sintam a minha falta, da mesma forma que eu sinto, intensamente, a falta delas, se o fizesse estaria a desejar o mal das mesmas e eu não o desejo. Queria poder sentir que em algum momento especial eu fui única, isso seria o suficiente, mesmo sabendo que existe sempre quem ocupe o nosso lugar. Mas pensar que alguém, em algum momento, por mais fugaz que tenha sido, pensou e sentiu assim, já me satisfaz.

Simplesmente não quero! Não quero ser apenas alguém que passa pela vida, sem que ninguém note. Mas também não quero que a minha presença seja tão opressiva, tão poderosa, que ninguém suporte estar perto de mim.

Apenas quero… apenas quero… apenas quero… que tudo tenha um sentido, que tudo tenha um valor real.

6 Ideia(s):

Mara disse...

Quando encontrares uma pessoa assim, por favor telefone-me imediatamente prima!! Pode ser que todas essas características se encontrem no genoma da família e haja um primo ou um irmão mais novo para mim xD

Sei que há, algures, uma alma gémea para ti, e até bem melhor do que descreveste! Tu mereces o melhor. Talvez seja por mereceres tanto coisas boas, que ainda não tenhas encontrado essa alma gémea. Porque afinal, estar à tua altura não é fácil, não é fácil encontrar alguém com essa alma que só tu tens e que nem vou tentar descrever, pois qualquer palavra que utilizasse seria medíocre perto da grande Pessoa que és Tu.


Ehhhh que lamechas xD
É o pânico!

Adoro-Te !

Iris R. Costa Barroso disse...

Minha priminha,

Que te responder minha tolinha linda?!

Acho que me tens em demasiada conta...

Eu não sou tudo o que achas que sou.

entremares disse...

Agrada-me pensar que quando tocamos os outros... neles deixamos um pouco da nossa marca.

Agrada-me pensar que quem nos quer, quer o que somos, e não um mero espelho de quem nos quer.

Agrada-me pensar que quem nos quer... sabe porque nos quer. E, acima de tudo, não prescinde de ser quem é, apesar de nos querer.

Um grande abraço.
Rolando

João Dias de Carvalho disse...

O Belo não é um dom, é um Estado, Transitório ou Não.

Parabéns...

Iris R. Costa Barroso disse...

Entremares,

Antes de mais um pedido de desculpas, pois apenas tenho visto o que tens postado no reader e não tenho tido tempo para responder e comentar, como muitas vezes tenho vontade.

Não podia concordar mais, creio que estamos na mesma onda de pensamento, mas por vezes, é difícil acreditar que as coisas podem correr assim.

Abraço,

Iris R. Costa Barroso disse...

João,

Bem vindo.

Acho que sim, que é transitório, um estágio.

Abraço,

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!