segunda-feira, 13 de julho de 2009

2152449Nada é eterno, mas tudo o que fazemos e pensamos, são para sempre, eternamente, experiências nossas.

 

Nota:  Fotografia retirada do site Olhares.

17 Ideia(s):

art.soul disse...

afinal, sempre há coisas que são eternas...;)

Iris R. Costa Barroso disse...

art.soul,

Não há regra sem excepção!

Boa semana e boas experiências.

Filipinha disse...

É tão verdade... :)

sussurroserespiros disse...

Poucas coisas são eternas. Mas serei eternamente eu, assim como serás eternamente tu.

Iris R. Costa Barroso disse...

Filipinha,

Pelo menos eu sinto como verdadeiro.

:)

Iris R. Costa Barroso disse...

Sussurros,


À primeira leitura, pareceu-me certíssimo, mas a tua frase colocou-me a pensar, a matutar e percebi depois, que apenas poderia ser pelo facto de eu não achar que a essência das pessoas seja constante. O ser humano, como qualquer outro ser vivo altera a sua essência conforme as suas experiências. Eu não sou o Eu que era há 10 anos e duvido que daqui a 10 Tu sejas o Tu que és hoje. Pelo menos não o Eu e o Tu, tal como o conhecemos.

Um beijo, naquele que ainda és agora.

Ana Celestina disse...

Nada é eterno, tudo se transforma

bjs

AC

Iris R. Costa Barroso disse...

Ana,

Realmente não há nada como começar, depois, o resto, torna-se fácil!

É verdade, tudo se transforma, mas carregamos connosco, par sempre, todas as experiências mesmo as de metamorfose.

Amanhã, Harry Potter! Sem desculpas.

Beijo,

sussurroserespiros disse...

Perdoa-me se não aceito. A essência é única. A tua e a minha. Refinamos com o tempo, vamos tornando mais complexa ou mais simples, mais explicada ou mais fechada. Mas a essência, aquilo que verdadeiramente somos, acredito que já nasceu cá dentro, nos nossos genes. E os teus genes (ainda) não consegues mudar. Esses são eternos. E serão eternamente tu, assim como serei eternamente eu.

Iris R. Costa Barroso disse...

Sussurros,

Ainda bem que discorda e não tenho que desculpar ninguém por ter opinião diferente da minha.

Mas o problema está exactamente na tua explicação e essa será a minha resposta.

Eu quero acreditar, ou melhor, eu acredito que somos muito mais do que meras cadeias de DNA, e se somos mais do isso, não somos só DNA e essa essência de que falas, torna-se apenas parte de um todo, que até pode ser imutável (apesar de casos de não o serem - a mutação genética não é ficção científica e é utilizada para tratamento médicos em doenças como o cancro), mas como faz parte de algo que se transforma, deixa de ser o mesmo.

O ser humano e todos os seres (vivos ou inanimados) alteram-se com o tempo. Gosto de chamar a isso: Erosão da Alma.

Beijo,

sussurroserespiros disse...

Verdade. Há essa mudança e essa erosão. Mas nunca se muda tudo ao mesmo tempo. Há sempre um fio condutor. A essência é o que há de mais puro e subtil. E não falei nos genes como cadeia de DNA. Somos bem mais que isso.

Iris R. Costa Barroso disse...

Sussurros,

Creio que estamos a falar do mesmo, contudo insistes em que: se não se transforma tudo existe algo que se mantém e eu acho que se Partes de nós fazem um Todo e existem Partes que se transformam, logo o Todo também se transforma para algo diferente do que era antes.

As Partes não fazem sentido se não como parte do Todo.


Bejo,

Saltos Altos Vermelhos disse...

:D sim é verdade!!!!!

Iris R. Costa Barroso disse...

Saltos,

Estou em falha contigo, mas não tenho tido tempo para postar e mal tenho tempo para responder a comentários, aqui, pelo que deixar comentários em posts alheios, é quase impossível.

Mas vou tentar voltar ao normal e ir deixar um comentarioinho lá no teu canto.

Fiquei foi sem perceber se dizes que é verdade o que eu digo, ou o que o sussurros diz.

De qualquer forma, devem ser ambos verdades e ambos mentiras, que nada é absoluto, nada é eterno, nem mesmo a perfeição de um pensamento.

Beijos,

sussurroserespiros disse...

Nem o todo faz sentido sem uma das partes. E pelo que te leio concordas que há partes que nunca se transformam. Agora questiono quais as partes que achas que nunca se transformam? Não serão essas partes aquelas a que chamo de essência?

Iris R. Costa Barroso disse...

Sussurros,

É exactamente o oposto e disso não tenho dúvidas. Tu dizes que o que nasce se mantém eterno e que o resto nos faz mudar, mas não alterar a essência

O que eu digo é que tudo em nós muda, menos as experiências que nos fizeram mudar. Essas ficam para sempre connosco, mas não são partes de nós, apenas contribuíram para a nossa evolução.

Bj

Devir disse...

Sim,
partes, fragmentos, pessoas
são o que compõem o todo
até parece um impasse
quando, suponhamos
se o todo fosse o fim, o topo
e a parte fosse o começo, a raiz
tal debate, pronto
só valeu boas baforadas e góles
para quem gosta ou
claro, por mais outra experência
qual uma qual outra
maravilha, vamos em frente

Porém, rss, sempre hei de tê-lo
sussuros
estou ao lado da Iris

Tome este exemplo: Sempre há um
porém
não quer dizer que sejam
sempre os mesmos

Iris, talvez exista uma essência eterna
é um anestésico, claro
acreditar
em certa verdade
continuo procurando
e, talvez por vício
se encontrar tal imortalidade
sei que continuarei
tomando tais anestésicos

E, óbvio, o essencial é o debate
que melhora ou piora
muda-se ou fala-se palavras
sua partes fundamentais
sempre há de continuar
nunca o mesmo

Grande Abraço

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!