terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Decidi que ia pedir ao Pai Natal alguém com quem podesse partilhar a minha vida, o meu corpo, a minha alma, a minha felicidade.

Li a carta cheia de orgulho da bonita caligrafia e do papel bem escolhido e num impulso, rasguei-a. Comecei a escrever outra, onde pedia, simplesmente, que fizessse com que algum homem se sentisse atraído por mim. Esta teve o mesmo destino que a anterior, pois pedia algo que já tenho. Pensei melhor e recomecei a escrever a terceira carta. O mesmo papel, a mesma caneta, a mesma caligrafia cuidada.

«Querido Pai Natal;

Na minha árvore, este ano, eu queria algo especial: um sentimento muito particular que uma vez já tive e que, por alguma razão alheia ao meu consciente, perdi. Este Natal, querido S. Nicolau, desejo ter de volta a "Capacidade de me Apaixonar".

Certa de que é um pedido complicado, compreenderei a demora da entrega.

Despeço-me com a mais elevada consideração e devoção.

Votos de um feliz Natal junto dos seus e que tenha neste e em todos os anos muito trabalho.

Com um beijo, desta que o respeitará para sempre. - Ass. Iris Barroso»

2 Ideia(s):

Anónimo disse...

Por vezes o Pai Natal até quer atender a alguns dos pedidos que lhe são feitos ?
Tens é de lhe dar uma hipotese e deixá-lo trabalhar !!!!!!!

Muitos beijinhos
e
FELIZ NATAL

AC

David Santos disse...

Um pedido interessante. Certamente que terás essa prenda no teu sapatinho.

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!