sábado, 5 de julho de 2008

Sei que irei ser trucidada por causa desta opinião, mas não me importo. Não posso permitir que o politicamente correcto, seja mais importante do que a livre expressão de opiniões. Há certos pensamentos que têm e devem de ser comunicados, ou transformam-se em bombas relógio, prontas a explodir a qualquer momento, por isso, aqui vai.
Eu consigo compreender a Homossexualidade, a sério e quero que acreditem, pois é importante para perceberem o que quero dizer. Eu consigo compreender que um ser humano se sinta atraído, sexualmente, pelas características físicas e psico-comportamentais, do mesmo género e creio, que esta é a definição de homossexualidade.
Contudo, não consigo compreender a "Gaysice" e a Bichanice, pois sinceramente, se alguém se sente atraído pelas características do mesmo sexo, não devia, por princípio, sentir-se atraído por um produto de contra facção, ou substituto do sexo oposto. Consigo perceber um "Alexandre o Grande", sentir-se atraído por um corajoso e musculado Efaísto, cheio de cicatrizes de batalha, que marcam o seu corpo másculo. A sério que entendo e se eu fosse um homem, seria com toda a certeza Homossexual. Mas não consigo compreender um homem que se sente atraído pelas características do mesmo género, morrer de amores, por um "Castelo Branco", aos berros no meio do campo de batalha; "Ai acudam, acudam, que a espada dele é tão grande!", num tom de voz tão agudo, que apenas seria suportável numa diva de celulóide do cinema mudo. Nem compreendo que se tenham que tomar atitudes do género oposto, apenas para facilitar as nossas opções sexuais (porque é um acto em si, contraditório).
Entendo que o ser humano, nasce com uma dualidade sexual e que esta pode exprimir-se de uma forma mais feminina, ou mais masculina. Eu própria identifico-me muito mais, com alguns comportamentos e gostos masculinos, do que seria de esperar. Por isso, sim, também compreendo isso. No entanto, seria incapaz de me sentir atraída por outras mulheres. MAs isso sou eu, que talvez tenha nascido com o órgão sexual certo: homem que gosta de homens em corpo de mulher. (brincadeira, claro)
Agora eis que chegamos à questão: A Transsexualidade. O principal ponto, ou argumento de defesa desta prática, é a de as pessoas acharem que estão presas no corpo errado: homens que acham que são mulheres e vice-versa. Até aqui, tudo bem. Contudo, não são raros os casos que têm surgido, que me fazem pensar que a transsexualidade, não é mais do que o último recurso de um homofóbico extremo.
Podem garantir-me que, antes de qualquer mudança de sexo, as pessoas são altamente avaliadas e que apenas, os verdadeiros casos é que avançam. Mas se assim é, como se explica que os órgãos sexuais de origem, não lhes sejam retirados? Se são mulheres presas em corpos de homem, o pénis devia causar-lhe desgosto. Se é um homem, preso em corpo de mulher, ter menstruação, poder engravidar e até mesmo ter uma vagina, devia causar incómodo, náuseas e depressão. Mas isto continua a acontecer. Operações de transsexualidade, de mudança de género nada têm! São apenas um up-grade dúbio, e em vez de homens ou mulheres, passam a ser casos raros na natureza, de hermafroditismo. E isto tanto acontece, que agora tivemos uma mulher, que utilizando uma dispendiosa máscara de Carnaval de Homem, para poder levar uma vida social masculina, tirou umas férias da sua anterior aversão ao corpo feminino e não só engravidou, como deu à luz uma linda menina.
Ora, isto para mim não faz sentido.
A única forma de isto fazer algum sentido, é uma teoria que sempre defendi: A transsexualidade, não é mais do que, uma forma de Homofobia Aguda.
Eu explico. Um ser humano sente-se atraído pelas características físicas e psicológicas do mesmo sexo. Mas isso é errado. Foi o que sempre ouviu e aprendeu: É errado! - Gritam-lhe os sentidos. - Na sociedade em que vivemos, uma mulher gosta de homens e os homens gostam de mulheres.
E esta convicção cresce de forma tão grande, que se convencem a si mesmos: Estou preso no corpo errado, porque eu não sou homossexual. ser homossexual é errado, é mau, é pecado, é anti-natura, Deus assim não quis. Mas se calhar, Deus enganou-se e deu-me uma vagina em vez de um pénis. E se Deus, deu inteligência ao Homem e o Homem, inventou formas de corrigir o Erro Divino, então eu posso mudar. Mudar de sexo, namorar mulheres, casar-me com uma mulher e continuar aceite na sociedade. Sim, posso ser um homem, porque homossexual, é que não sou.
Pena só ser válido, até Deus voltar a enganar-se.

5 Ideia(s):

reb disse...

:)
Há "loucuras" de todos os tipos..

Há mulheres que querem ser homens para gostarem de mulheres enqto homens, há mulheres que querem ser homens para estarem com outros homens enqto homens, etc, etc, as variantes são múltiplas...
entender isto? difícil! Há muitas coisas que não se entendem...

Woody disse...

Não concordo nada contigo... Um homossexual é muito diferente de um transsexual. Um homossexual é um homem ou uma mulher que se sentem atraídos por alguém do mesmo sexo, o que não implica que se sintam mal com o seu próprio sexo, antes pelo contrário. Um transsexual é um homem ou mulher que, por motivos biológicos, não se sentem como membros do seu próprio sexo. Se hoje em dia existem maneiras de os fazer sentir melhor óptimo!
Admito que possam existir aberrações que, por não aceitarem a sua homossexualidade fazem a opção exuberante de mudar de sexo, mas não me parece que isso seja a regra... Esse argumento de mudarem de sexo porque são homofóbicos também falha num ponto é que se os homossexuais são vítimas de discriminação, os transsexuais são-no a triplicar... A reacção normal de alguém que não aceita a sua homossexualidade é casar, ter filhos e satisfazer os seus desejos sexuais como um vício secreto... Penso que ninguém chegaria ao ponto de mudar de sexo...

Sobre a questão do transsexual que engravidou acho que não me choca nada. Acho legítimo que um transsexual queira ter filhos biológicos e a única maneira de o fazerem é preservando os seus órgãos reprodutores... As operações a que eles são submetidos ainda não lhes permitem que os homens menstruam e que as mulheres produzam espermatozóides...
Não acho bem que sejam castrados(as). Têm direito a ter os seus próprios filhos como qualquer pessoa...

Iris R. Costa Barroso disse...

Sim, Reb, existem loucuras para tudo, é verdade.

Quem sou eu para as julgar?!

Iris R. Costa Barroso disse...

Woody,


Eu nunca disse que um homossexual era um transsexual.

Eu compreendo os homossexuais, quanto aos Transsexuais....a história já é diferente, sobretudo se em vez de uma mudança de sexo, apenas existe um adicionar de sexo e em vez de passarem a ser homens ou mulheres passam a ser hermofroditas, como é o caso, do Sr. ou Sra., que teve há poucos dias a sua filha.

Ora, se eles se sentem mal no corpo com que nasceram, não seria natural, simplesmente eliminarem todos os órgão que os ligam a esse género?

É apenas uma questão. Porque na realidade, os que realmente decidem amputar os órgãos de origem, não são assim tantos e isso, eu não compreendo.

Parece sempre, que mais tarde, ou mais cedo, irão mudar de ideias e que é sempre bom ter um plano B, para quando o dia chegar.

Quanto à homofobia, existem sim... infelizmente. Todos aqueles que não querem admitir que são homossexuais, que não querem assumir e que por um processo qualquer, começam a acreditar que estão no corpo errado.

Quanto à transsexualidade ser um caso bilógico, não me parece. Não existe nada de biológico na necessidade de mudar de sexo, apenas psicológico. Não me venham com a história das hormonas, pois para se ter níveis elevados de testosterona, é preciso ter glândulas que as produzxam em quantidade, e o mesmo é válido para os homens que dizem ter muitas hormonas femininas, quando a maior parte delas são produzidas em glândulas que apenas as mulheres têm. A não ser, é claro, que sejam hermafroditas, mas isso é tão raro e nunca é considerado um caso de transexualidade.

Mas é bom que as pessoas não concordem e é ainda mais verdade, que existem sempre excepções que confirmam a regra. Eu conheço um transexual (homem que mudou para mulher, mas que também retirou todos os órgaãos que o ligavam ao sexo masculino) e que hoje vive uma feliz e duradoura relação homessexual, com outra mulher. Estes casos eu compreendo... os outros?!

Só para terminar; comparar a homossexualidade como um vício secreto, foi pior do que qualquer barbaridade que eu tenha dito no meu post. (estou a brincar e espero que percebas o meu sentido de humor.)

OLHO VIVO disse...

PERIGO A VISTA!

A imoralidade esta avançando e fazendo seus estragos. Quem paga o preço é a FAMÍLIA que está servindo de deboche e de escárnio para os oportunistas. Primeiro que ele “NÃO MUDOU DE SEXO”, mudou o seu “ESTEREOTIPO”, pois sexo jamais se muda, nasce com ele e com ele vai morrer. É a “BIOLOGIA” e não eu que faz esta afirmação. Lamentavelmente tem muita gente embarcando nesta canoa furada e dando espaço na “MÍDIA” para este tipo de porcaria.

O ser humano está “RIDICULARIZANDO” Deus quando se submete a coisas desta natureza, pois se ele, na concepção, definiu como macho ou fêmea aquilo que virá ao mundo por uma “MÃE” jamais poderia o homem “TENTAR” alterar de forma violenta o projeto original de Deus. Ao se mutilar por um processo RIDÍCULO cirúrgico, homem ou mulher estará tão somente mudando as “APARÊNCIAS” posto que a originalidade é “IMUTÁVEL”.

A humanidade está sendo “DESMORALIZADA” pela classe médica quando esta se sujeita a realizar atos cirúrgicos para a “ADAPTAÇÃO” de um sexo a outro. Pior, estão fazendo isto, encarnados numa mentira deslavada e profunda que não é revelada ao paciente, já que qualquer profissional da área de medicina sabe, pela formação que possuem, que é “IMPOSSÍVEL” mudar o sexo de alguém. A “IRRESPONSABILIDADE” profissional neste caso é evidente!

É humilhante e deprimente ver estas aberrações acontecendo e tendo a aprovação da sociedade e da mídia. Mídia que compactua com esta “ASNEIRA” com toda a naturalidade do mundo o que não é surpresa, pois sabem eles que se forem contra perderão rios de dinheiro dos defensores destas imoralidades. É constrangedor ver que mesmo no Brasil as autoridades estejam “INSTITUCIONALIZANDO” esta prática perniciosa e vergonhosa com a desculpa esfarrapada de estarem atendendo aos “DIREITOS HUMANOS”. E os DIREITOS DA SOCIEDADE? E os DIREITOS DA FAMÍLIA? E os DIREITOS DOS PAIS em ver seus filhos no estado original de concepção? E o DIREITO DOS FAMILIARES em conviver com um parente da forma como ele foi gerado? Quanta humilhação será para esta criança ao descobrir esta barbárie que cometeram com ela! E aí? De quem é a responsabilidade?

É preciso com urgência coibir esta prática, do contrário com a família descendo ladeira abaixo como está será inevitável o convite para o “VELÓRIO” da mesma. O caixão parece que até já foi encomendado e o cemitério escolhido, quem sabe não aparece um Padre disposto a celebrar a “Missa de Corpo Presente”? Afinal, a “IGREJA CATÓLICA” tem demonstrado apoio total a estas aberrações quando evita condenar as práticas homossexuais que são largamente praticadas por seus seguidores.

Carlos Roberto Martins de Souza
crms2casa@otmail.com

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!