domingo, 27 de setembro de 2009

Todos sabemos que o povo português tem uma grande capacidade para a tristeza, para o destino, para a melancolia, enfim, para o Fado.

E todos sabemos que no fado, a dor e o espírito de sacrifício é glorificada,  e a forma heróica em como se suporta   as punições e as contradições da vida, são caminhos seguros para a santificação. Os que amam quem lhes bate, são considerados santos, pessoas de grande valor.

Cheguei à conclusão, que é impossível fugirmos desse código inscrito no nosso DNA e apenas isso explica o facto de os portugueses terem voltado a votar em alguém tão execrável, incompetente, autista e detestável, como o ainda e novamente primeiro ministro.

Existe um enorme lugar no céu, para todos os santos que existem em Portugal.

5 Ideia(s):

Nuno disse...

É vergonhoso que uma criatura q obtém o grau de licenciatura de forma duvidosa, é suspeito de estar envolvido num caso de corrupção e contribuiu de forma significativa para o estado deplorável em que este país se encontra tenha sido reconduzido no cargo pelos portugueses.

Estou sem palavras...

Miss Kitty disse...

Não podia estar mais de acordo!

BJS*

Iris R. Costa Barroso disse...

Nuno,

Ora nem mais, mas o que fazer, O povo falou...

Mas acho engraçado a perseguição que fazem à líder do PSD, quando ela até teve mais votos que os anteriores.

Beijo,

Iris R. Costa Barroso disse...

Miss,

Desaparecida do meu blog, mas ainda bem que estamos de acordo...

Um beijo

entremares disse...

Lembro-me sempre de ouvir dizer que "o povo tem a memória curta". E não me querendo fazer mais que "o povo"... é um dizer bem verdadeiro.

Aceitamos demasiado bem o facto consumado, talvez também culpa do DNA.

E ciclicamente, lá vamos falando em vitórias morais, para dar menos importância às derrotas reais...

Beijos.
Rolando

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!